We describe a new pitviper species, Bothrops alcatraz, of the Bothrops jararaca group, from Alcatrazes Island, off the coast of São Paulo, southeastern Brazil. It differs from the mainland coastal populations of B. jararaca in southeastern Brazil mostly by its darker coloration; smaller size; lower number of ventrals, subcaudals, and infralabials; number and shape of anterior cephalic scales; shape of hemipenis spines; intense coagulant activity of venom; and three specific venom proteins. From Bothrops insularis, another island species from southeastern Brazil, the new species differs mainly by its color pattern, smaller size, lower number of subcaudals in males, and absence of hemiclitoris in females. Bothrops alcatraz presents some features that may be viewed as paedomorphic within the B. jararaca group, such as small adult size, proportionally large eyes, intense coagulant venom activity, and diet composed of centipedes and lizards. We postulate that the dwarfism and characteristics of venom in B. alcatraz may be related to its diet (similar to that of juveniles of the mainland B. jararaca). Bothrops alcatraz and B. insularis may have originated through the isolation of populations of a B. jararaca-like ancestor on the Alcatrazes and Queimada Grande islands, respectively. The new species is regarded as critically endangered due to its very small area of occurrence and the declining quality of its habitat.

Resumo

Uma espécie nova de viperídeo, Bothrops alcatraz, pertencente ao grupo jararaca, é descrita da Ilha de Alcatrazes, situada na costa de São Paulo no sudeste do Brasil. Esta espécie difere das populações continentais da costa do sudeste do Brasil pela coloração mais escura, menor tamanho, menor número de escamas ventrais, subcaudais e infra-labiais, número e forma das placas cefálicas anteriores e formato dos espinhos do hemipênis, além da intensa atividade coagulante e da presença de três proteínas específicas do veneno. A espécie nova difere de Bothrops insularis, outra espécie insular de jararaca do sudeste do Brasil, pelo padrão de coloração, menor tamanho, menor número de subcaudais em machos e ausência de hemiclitoris em fêmeas. Algumas características de B. alcatraz, como o tamanho pequeno do adulto, os olhos proporcionalmente grandes, a intensa atividade coagulante do veneno e a dieta composta por centopéias e lagartos, podem ser interpretadas como pedomórficas dentro do grupo jararaca. Sugerimos aqui que o pequeno tamanho e as características do veneno de B. alcatraz estejam relacionados à sua dieta (semelhante à dos juvenis de B. jararaca do continente), o que pode ser resposta à diferente disponibilidade de tipos de presas na Ilha de Alcatrazes (especialmente a ausência de pequenos mamíferos). Bothrops alcatraz e B. insularis podem ter se originado através do isolamento de populações ancestrais semelhantes a B. jararaca nas ilhas de Alcatrazes e Queimada Grande, respectivamente. A espécie nova é considerada como criticamente ameaçada devido a sua pequena área de ocorrência e o declínio da qualidade de habitat.

You do not currently have access to this content.